sexta-feira, 15 de junho de 2012

AMO E ODEIO - POEMA DE FRANCISCO MIGUEL



AMO E ODEIO

Francisco Miguel de Moura

A manhã é meu espelho:
- Odeio as coisas feitas,
quero-as todas por fazer.
Odeio o que é eleito,
quero é constrangê-lo.
Odeio o preço de mercado,
quero a liberdade sem recado.
Perfeição, repetição, alienação...
Odeio o único e o todo,
amo apenas o singular
entre tantos e outros.
Quase morro de tédio  
por ter criado objetos, abjetos
porque não tinham arte.

Amo ser pleno e livre,
com uma felicidade sem remédio.

Ou o dia que não se repete.


5 comentários:

Gisa disse...

Amo meu amigo Chico!
Odeio ficar longe dele!
Muitos bjs meu querido.
Amei o poema

CHIICO MIGUEL disse...

Amo a minha amiga Gisa,
Gisela fica distante,
Se estivesse perto dela
eu dava beijo vibrante.
pEDAÇO DE ELOGIO

Elogio a elegâncancia
dos dos seus POEMAS constantes
dando atenção aos amigos,
sem se zangar com o que digo,
quando sou exuberante.

Que bela aniversariante!

Abraços sem fim, amém.

CHICO MIGUEL DE MOURA
para a aniversariante.

Luiz Alfredo disse...

É pena que vou contrariar
tua lírica pena
amei seu poema
é na contradição profunda
que o poema revela
sua maior perfeição

Luiz Alfredo - poeta

AntônioVanderley Santos disse...

Amigo poeta/escritor/crítico...Miguel de Moura:Mais uma vez, e muitas outras vezes, venho admirar seu belo versejar e poetar! e cada vez fico mais encanto com tão belas obras literárias. Parabéns e meu cordial abraço poético.

Prof. Vanderley Santos
(O poeta da educação)
Águas Lindas de Goiás-GO.

Cristiano Marcell disse...

Preclaro senhor Francisco,

os três últimos versos de seu belo poema são geniais!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...