sábado, 28 de setembro de 2013

TROVANDO MEU IPÊ

Francisco 
Miguel
de Moura*



Eu tinha um jardim florido,
Troquei por um pé de ipê.
E este ipê é tão querido,
Quando o olho, ele me vê.

Ano passado amarelo
Cor de ouro, jóia rara,
Foi aquele ano tão belo
E a vida não foi tão cara.

Mas este ano, ai meus Deus,
Fiquei ao pé da janela
Não sei quantos meses meus
Pra ver a floração... E ela

Não veio como esperada:
Minhas janelas abertas,
Vendo a folhagem parada
Cantei visagens desertas!

Mas, chegada a primavera,
Meu ipê, salve! que flora!
Se o verão demora, mora...
Mais e mais ficou na espera.

“És um verdadeiro amigo,
Paciente com o rei-astro.
Espera que estou contigo
Sem me sentir poeta-astro.

Paciência de chinês,
Moras no meu coração
Por tua fleuma de inglês...
Oh! quanta satisfação!

São poucas flores que vejo,
Mas, acredito, vêm mais.
Meu desejo é teu desejo,
Assim fiquemos em paz."

______________
*Francisco Miguel de Moura, brasileiro, poeta e prosador, nasceu no Piauí e mora em Teresina, cidade que ama de paixão.

3 comentários:

regina ragazzi disse...

Beleza dourada:
sob o céu de Teresina
floresce o Ipê

No quintal do Chico
o pé do ipê amarelo:
Chega a primavera!!

Da janela o poeta
avista o ipê:
Que felicidade!!!

Que seu ipê amarelo floresça sempre e te traga muitas alegrias meu amigo poeta.
Abração!!

CHIICO MIGUEL disse...

Regina,

Que blos hai-kais que você me oferta, meu ipê já está mais alegre por sua saudação. Salve!
Tive muitos problemas de médico, dentisa, exames, tratamento, por isto não compareço mais ao seu blog. Mas vou ver se dou um jeito, antes mando um abraço setembrino, quete e alegre.
Chico Miguel

Antonio Lopes disse...

A Primavera, além da estação do amor, tb é a estação dos poetas. Belos poemas sobre o ipê,ele mesmo um poema da natureza. Abraços e sucesso sempre

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...